Renovação Carismática Católica

Sob o impulso do Espírito Santo, a Igreja caminha neste mundo procurando viver a plenitude de Cristo e de Deus. É o Espírito Santo que está renovando a Igreja, com a infusão de seus dons carismáticos, levando-nos a viver uma "vida carismática", uma vida da graça da qual Ele é o autor (cf. Hb 10,29). A Renovação Carismática, surgida nos idos de 1967, tem sido inegavelmente uma benção para a Igreja e para o nosso mundo. É hora "de Renovação no Espírito"; e a renovação começa nos nossos corações, no encontro pessoal com Jesus Cristo, Revelador do Pai e do Espírito Santo.

Pe. Isac Isaías Valle
Impôe-se pois a todos os cristãos o dever luminoso de colaborar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e acolhida por todos os homens em toda a parte.

Para exercerem tal apostolado, o Espírito Santo - que opera a santificação do povo de Deus através do ministério e dos sacramentos - confere ainda dons peculiares aos fiéis (cf. 1Cor 12,7): A cada um é dada a manifestação do espírito em vista do bem de todos. A um é dada pelo Espírito uma palavra de sabedoria; a outro uma palavra de ciência, segundo o mesmo Espírito; a outro, a fé no mesmo espírito; a outro, o dom de curar, neste único espírito; a outro, o poder de operar milagres; a outro, a profecia; a outro, o discernimento dos espíritos; a outro, a diversidade das línguas; a outro, o dom de interpretação.

"Distribuindo-os a todos, um por um, conforme quer" (1Cor 12,11) de maneira que "cada qual, segundo a graça que recebeu, também a ponha a serviço de outrem" e sejam eles próprios "como bons dispensadores da graça multiforme de Deus" (1Pd 4,10), para a edificação de todo o corpo na caridade (cf. Ef 4,16).

Da aceitação destes carismas, mesmo dos mais simples, nasce em favor de cada um dos fiéis o direito e o dever de exercê-los para o bem dos homens e a edificação da Igreja, dentro da Igreja e do mundo, na liberdade do Espírito Santo, que "sopra onde quer" (Jo 3,8), e ao mesmo tempo na comunhão com os irmãos em Cristo, sobretudo com seus pastores, a quem cabe julgar sobre a autentícidade e o uso dos carismas dentro da ordem, não por certo para extinguirem o Espírito, mas para provarem tudo e reterem o que é bom (cf. 1Ts 5,12.19.21)

Paróquia Nossa Senhora Aparecida | São Caetano do Sul